quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

adolescência.

oh! que saudades que tenho
da aurora da minha vida
da minha adolescência querida
que os anos não trazem mais.
que amor, que sonhos, que flores!
naquelas noites, loucuras!
à sombra das castanheiras
nos rocks infernais.

Como são belos os dias
do despontar da existência
- respira a alma inocência!
com poesia e amor;
o mar é abrigo sereno.
o céu é cobertor estrelado,
o mundo um sonho dourado
a vida um eterno ardor.

2 comentários:

Daniel Massa disse...

hahaha
adolescência é uma coisa da qual eu nunca sentirei saudade...

- sáminina. disse...

eu nunca sinto tanta saudade de não ter nada pra fazer.