segunda-feira, 10 de agosto de 2009

um blues?

depois de tudo
eu estou onde mais queria estar
no poço sem fundo
no fundo do poço
quase sem ar
a vida não é fácil, garoto
quando menos se espera
ela vem sorrateira
e no silêncio da noite
nos derruba com rasteira
quantos planos fizemos
tantos sonhos perdidos
no cósmico tempo/espaço
é incrivel como isso
cabe no milésimo do abraço
para cantar um blues
é preciso uma dor
um espírito de negro
um alcoolico ardor
a fulgaz espuma
da boemia
e a velha melancolia
sofrimento em primazia.

- Raiza Carneiro.

Um comentário:

Iulo disse...

também fui contaminado pelo blues!