sábado, 18 de julho de 2009

maramar.

e o mar me olhou
e olhei o mar
mar solidão impossível
nessa selva de amar.
e o mar olhou pra mim
e não aprendi amar
esse amor sem fim
mar, mim, mar.



- é, as vezes é difícil entender essas coisas que sentimos; que saem não sei da onde e vem nos atormentar não sei porque.

2 comentários:

Jéssica Mendes disse...

Nossa, achei o blogue realmente interessante. Um misto de estilos e produções textuais, parabéns. Também parabenizo pelo colorido que só dá mais vida às tuas palavras. =] Quanto a este texto que estou comentando, muito bom. Lembrei-me de uma música do Teatro Mpagico [Ana e o mar, conheces?!]

E por uma série de problemas, só agora estou agradecendo comentários 'atrasados' no Salvadores daqui, tive que viajar... Muito obrigada pelas considerações.

Abraço.

in wonderland disse...
Este comentário foi removido pelo autor.